RESENHA: A Maldição do Titã

Sinopse: Um chamado do amigo Grover deixa Percy a postos para mais uma missão: dois novos meios-sangues foram encontrados, cuja ascendência ainda é desconhecida. Como sempre, Percy sabe que precisará contar com o poder de seus aliados heróis, com sua leal espada Contracorrente… e com uma caroninha da mãe.
O que eles ainda não sabem é que os jovens descobertos não são os únicos em perigo: Cronos, o Senhor dos Titãs, arquitetou um de seus planos mais traiçoeiros, e nossos heróis serão presas fáceis. Um monstro ancestral foi despertado – um ser com poder suficiente para destruir o Olimpo – e Ártemis, a única deusa capaz de encontrá-lo, desapareceu. Percy e seus amigos têm apenas uma semana para resgatar a deusa sequestrada e solucionar o mistério que ronda o monstro que ela caçava. Ao longo dessa jornada, enfrentarão o maior desafio de suas vidas: a terrível profecia da maldição do titã.

Editora: Intrinseca

Autor: Rick Riordan

Onde Comprar: Saraiva|Cultura|Submarino

Classificação: 

Enquanto faço essa resenha já estou na metade de O Último Olimpiano (último livro da série), por isso posso dizer com propriedade que esse é o meu livro favorito, é nele que tudo começa a fazer sentido e onde há uma pequena “competiçãozinha” entre os dois -cofcof talvez três cofcof- heróis da grande profecia! Eu me apeguei tanto que acabei em dois dias, vício é fod*.

      Basicamente o que ocorre nesse terceiro livro da série é que Percy embarca em uma nova aventura com AnnabethGrover e agora Thalia, o novo objetivo é encontrar dois novos meio-sangues e trazê-los em segurança para o Acampamento. Só que nem tudo é perfeito e Percy acaba entrando em confusão (como sempre). Nessa nova aventura ele irá receber a ajuda de certo grupo de Caçadoras com aversão a garotos e perderá uma ajuda de extrema importância em suas missões.

     Eu A-M-E-I de paixão, a Thalia! Ela virou uma das minhas personagens preferidas, como vocês sabem no segundo livro da série “O mar de monstros” (resenha aqui) a Thalia “nasce” de novo do seu pinheiro (o.O) e fica meio desorientada nesse mundo, tudo parece novo, entretanto em A Maldição do Titã ela parece estar encarando tudo muito bem. Seu papel na trama é muito importante, ela terá que fazer uma escolha dificílima que pode decidir o futuro do Olimpo.

      Adoro o jeito que ela luta, pensa -tudo premeditado- e seu grande poder de combate, afinal Thalia é filha de Zeus -não era pra menos. Um aviso: ela vai evoluir muito nesse livro, muito mesmo, pra uma garota de 15 anos.

        Percy e Grover continuam os mesmos, já Annabeth…. Vocês irão descobrir.

Books Worth Reading:

        Minha personagem favorita nesse livro é Zoe Doce-Amarga, ela é uma das caçadoras e cheia de mistérios que só são revelados com o decorrer da história e cada vez que um deles é revelado você se surpreende, mesmo já tendo imaginado que deveria ser aquilo. Amei demais essa personagem, pena que o fim dela não foi meu preferido, mas Ártemis foi uma ótima Deusa-amiga com seu presente final para sua tenente caçadora.

        Os dois meio-sangues, motivos dessa missão, Nico e Bianca Di Angelo, são irmãos que estudavam na escola, na qual Grover estava vigiando atrás de novos recrutas para o Acampamento. Tenho um amor muito grande pelo Nico, que vocês vão entender nas próximas resenhas, quando lerem esse livro não vão gostar dele, mas nos próximos vão acabar se apegando. Nico adora mitologia grega antes mesmo de saber que é um semideus, o pior da história desses dois irmãos é que eles têm o mesmo fardo de Thalia e Percy: o pai.

      Como eu disse, esse é um dos meus livros preferidos, eu amei lê-lo do começo ao fim. O início já começou com muita ação e é uma das coisas que eu mais amo nos livros do Tio Rick. No decorrer da série são mistérios e mais mistérios que ao serem resolvidos te deixam com o queixo caído. E como não podia deixar de ser, Rick deixou várias perguntas no ar que só serão respondidas nos próximos livros. Eu amei, amei, amei. Esse é oficialmente o meu livro preferido da série.

You may also like

RESENHA: Os 13 Porquês

RESENHA: Os 13 Porquês