RESENHA: UNRAVEL ME

Sinopse: Tick tick tick tick tick. É quase tempo de guerra. Juliette escapou para Omega Point. É um lugar para pessoas como ela – pessoas com dons – e é também o quartel da resistência rebelde. Ela finalmente está livre da Reestabelecimento, livre dos seus planos de usá-la como uma arma, e livre para amar Adam. Mas Juliette nunca será livre de seu toque letal. Ou de Warner, que quer Juliette mais do que ela pode possivelmente imaginar. Nesta emocionante sequência de Estilhaça-me, Juliette tem que que tomar decisões que podem mudar sua vida entre o que ela quer e o que ela pensa ser certo. Decisões que podem envolver escolher entre seu coração – e a vida de Adam.     Editora: Novo Conceito (dona dos direitos em pt)    

  Autor(a): Tahereh Mafi                                        

  Onde Comprar: Saraiva|Submarino|Cultura(e-book)

Vocês, leitores aqui do blog, já devem ter visto a resenha de Estilhaça-me que fiz no finalzinho do ano passado e percebido que eu literalmente amei o livro. Caso não tenha visto, corre aqui antes de continuar lendo! hahaha 
Por ter gostado tanto da história comecei a pesquisar sobre datas de lançamento dos próximos livros (será uma trilogia). E nessas “googladas” da vida descobri três coisas: 
1- A capa de Estilhaça-me é mil vezes mais bonita na edição americana do que a capa publicada aqui no Brasil pela Novo Conceito.

Novo Conceito fez um ótimo trabalho, mas… Você não concordam comigo que a americana é mais bonita? hahahaha
2- O livro tem previsão de lançamento para este mês lá em Terras gringas, por tanto, deve ser lançado aqui lá pra Agosto ou Setembro (caso tenhamos sorte)
3-  A última, e única que me deixou feliz, descoberta foi que a autora irá lançar um livro com a perspectiva do vilão Warner entre o espaço de tempo do livro 1 e 2, ou seja, não teremos apenas três livros nessa trilogia! YEY!! Não é maravilhoso???? O livro ainda não tem sinopse, mas tem capa:

You may also like

RESENHA: Os 13 Porquês

RESENHA: Os 13 Porquês

RESENHA: O poder dos Seis

RESENHA: O poder dos Seis